terça-feira, 28 de maio de 2013

quarta-feira, 22 de maio de 2013


Dando uma olhadinha nas estatísticas do meu Blog, vou lá nas entradas ver de onde vocês, pessoas lindas, são. Bem, geralmente as entradas oscilam entre: Estados Unidos, Brasil, Itália e Rússia, uma vez ou outra aparece a França. Mas hoje, além dessas, tinha: Alemanha, Trinidad e Tobago, Paquistão e Ucrânia. Fora umas origens de tráfego bem esquisitas. Então, agora eu tenho realmente certeza que todo mundo entra aqui desavisado, olha de canto de olho e dá o fora rapidinho, porque né, não tem mesmo nada interessante. Afinal, Trinidad e Tobago, Paquistão...? Sei lá...

Mas se você é de algum desses lugares, então me mande notícias! Me diga como está o clima aí e o que você gosta de fazer nas horas vagas.

quarta-feira, 15 de maio de 2013


eu tava lá muito down sentada num sofá maravilhoso do magazine luiza, esperando minha mãe resolver umas coisas na loja e então me aparece essa menina acelerada de mais ou menos 7 anos:

- ei, posso ajudar? (menina fez pose, até cruza as mãozinhas)

- não querida, obrigada.

Daí que ela sai.
volta,
sai,
volta.

- qual é o banheiro das meninas tia?

- esse aí mesmo que você ta parada em frente...

então a menina fica me olhando pela porta entreaberta, fazendo cara de psicopata enquanto pergunta "voooocêêêê teeem certeeeezaaaaa?" com voz de mongol.

pego meu celular sem crédito (e eu precisando muito responder uma mensagem) finjo que estou fazendo algo importante e então a menina desiste de ir ao banheiro a me avisa que vai descer as escadas e depois subir pelo elevador.

daí, ela volta.

E eu ali querendo muito curtir meu baixo astral sozinha, total sem saco.

- tia, as pessoas podem sentar no sofá?

- as pessoas eu não sei.

- você pode?

- posso.

- tia, eu posso?

- pode.

- e deitar? deitar pode também?

- pode, você pode fazer o que você quiser.

FAZER O QUE VOCÊ QUISER!

Gente, quem diz esse tipo de coisa pra uma criança hiperativa? eu.

mas por acaso ela saiu destruindo a loja? NÃÃÃÃO! Ela sentou ao meu lado no sofá e começou a tagarelar.

me cansei e pedi pra ela me deixar em paz.
assim ó: me deixa em paz?

ela ficou um pouco desconsertada e saiu, e quando estava mais longe de mim mostrou a língua!

não guarde rancor querida, ou você vai continuar insuportável a vida toda. Mas ó, prometo que eu vou me lembrar de você assim que eu estiver passando o resto dos meus dias sozinha.





antigos jeans.



A ~ sensação de liberdade ~ mais forte que eu senti até hoje, foi quando usei pela primeira vez  (depois de adulta) um descongestionante nasal. Pode não parecer relevante, porém, descobrir que é possível desentupir a merda do meu nariz instantaneamente foi a melhor e a pior coisa que me aconteceu.

4 semanas. 4 vidrinhos de cloridrato de nafazolina.

E muito desespero quando meu pingu (como foi carinhosamente apelidado) não está por perto e meu nariz resolve armar um complô para me sufocar! Porque agora parece que a coisa é muito pior do que antes, é praticamente uma crise de PAREM ESSE ÔNIBUS QUE EU VOU MORRER SUFOCADA, ou quase isso. Se eu andasse mais de ônibus. E economizasse porque a gasolina ta cara. Mas aí todo mundo ia ficar reparando na lambança que eu faço pra pingar uma mísera gotinha no nariz.
Nossa! Agora me lembrei de uma vez eque eu experimentei aquelas bombinhas de ar, tipo pra quem tem asma, sabe? Olha, ainda bem que não usei direito.Porque se eu tivesse sentido AQUELE alívio na minha falta de ar a vida ia ficar mais difícil ainda...to evitando.

Ah, e aí que também estou levando super a sério meu regime. Mas o regime é que não é lá muito sério do tipo "coma de 3 em 3 horas", nem vai rolar isso aí, eim. Deixa eu fazer do meu jeito? Deixa eu entrar no cigarro pra compensar a falta de coca-cola, chocolate e pizza de calabresa?
....Ééééé que to cansada de saber: não funciono com métodos saudáveis.

Sou a rainha dos regimes loucos, curvem-se diante de mim quando o assunto é enfiar os pés pelas mãos e viver de gelatina e sopa vono por algumas semanas. SE BEM QUE, não consigo mais fazer isso porque agora não posso mais dormir o dia inteiro. Uma pena!
Queria muito dormir.o.dia.inteiro.

Mas o que realmente importa, sociedade, é que eu não desisti dos meus antigos jeans.